bezerra

Promotor eleitoral é acusado de compra de votos em Tapauá

Publicado em

Denúncia foi encaminhada ao Ministério Público Eleitoral.

O promotor de Justiça de Tapauá (a 449 quilômetros a sudoeste de Manaus), Álvaro Granja Pereira de Souza, foi denunciado ao Ministério Público Eleitoral (MPE) por participar de um esquema de compra de votos e aliciamento de eleitores para beneficiar o prefeito eleito do município, Almino Gonçalves (PSD). A denúncia foi feita pela coligação ‘Tapauá do Jeito Certo’, do segundo colocado nas eleições, José Bezerra Guedes, o ‘Zezito’ (PMDB). O promotor nega as acusações.

O procurador Regional Eleitoral, Edmilson Barreiros, confirmou o recebimento da denúncia e disse que até o fim desta semana vai decidir se abre procedimento para investigar a veracidade das informações prestadas pela coligação de ‘Zezito’ .

61199_270x460_0713028001353799931

Segundo a denúncia, o esquema consistia na compra de votos com dinheiro, promessa de presentes que vão de festas de formatura à nomeação para cargos públicos e apreensão de títulos de eleitores que votariam em adversários de Almino. Cabia ao promotor fazer ‘vista grossa’ a esses crimes que caracterizam compra de voto cometidos por Almino e seus apoiadores. A denúncia afirma que Álvaro recebeu dinheiro para atuar em favor de Almino Gonçalves. Em Tapauá, circularam panfletos apócrifos com recibos em nome do promotor.

Álvaro disse que os documentos são forjados e destacou que trabalha com seriedade. “Me parece que são documentos forjados pelo derrotado (Zezito), que procurou uma maneira de tentar macular a lisura do pleito. Eu estou muito seguro e tranquilo”, disse.  O promotor disse ainda que abriu processo administrativo para apurar quem produziu os recibos e os panfletos.

Integrantes

Além do promotor, empresários, funcionários da prefeitura e policiais militares são acusados de participar do esquema. De acordo com investigações do titular da 64ª Delegacia Interativa de Polícia de Tapauá, Walter Cunha, o soldado da PM José Soares dos Santos e o subtenente Laurênio Santos da Silva receberam valores somados em R$ 32 mil para fazer a segurança e transporte do dinheiro usado na compra de votos.

Em ofício encaminhado ao comandante-geral da PM, coronel Almir David, os PMs também são acusados de apreender títulos de eleitores que não votariamem Almino. Asinvestigações da Polícia Civil resultaram no indiciamento de Almino e do empresário Wanderley Soares de Sousa, o Jacaré. O empresário foi um dos principais financiadores da campanha de Almino.

Há uma semana, o prefeito eleito declarou ao PortalD42AM que as denúncias são “mentirosas” e que as provas contra ele são falsas. Ele nega as acusações presentes no inquérito presidido pelo delegado de Tapauá.

Fonte: Portal D24

Noite cultural em Lábrea com lançamento de livro

Publicado em

Ocorreu nesse sábado dia 03 de novembro o lançamento dos livros , dos poetas e escritores Labreenses, Elias Bezerra e Antonio Carlos Galvão Da Silva.

Também na ocasião aconteceu  apresentação de artistas Labreenses com números musicais sarau poético e outros.

Marcaram presença pessoas ligadas a universidade e demais interessados na cultura.

Por: Vazos Do Purus

Leia Também:

Lábrea: noite cultural lançará publicações sobre a região do Purus

UEA DOMINA A TRADICIONAL GINCANA CULTURAL DE 1 DE MAIO EM LÁBREA

Cultura: Filme sobre etnia Paumari ganha premiação em festival de cinema