Denúncia

Ministério Público irá denunciar 34 prefeituras do Amazonas na justiça

Publicado em Atualizado em

Das 62 prefeituras amazonenses, 34 delas estão na mira do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) que, nos próximos dias, promete ajuizar 78 procedimentos contra prefeitos cujas prestações de contas foram desaprovadas pela Corte de Contas do Estado (TCE-AM) em decorrência de malversação dos recursos públicos. Em meio às representações estão ações cíveis e criminais, todas por descumprimento de disposições contidas no Decreto-Lei 201/67. O município do Careiro (distante 83 quilômetros de Manaus) foi alvo de sete ações e está classificado como a cidade com maior número de representações. Os municípios de Pauiní, Urucará, Manacapuru, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Manicoré, Carauari, Humaitá, Borba, Tapauá, Caapiranga e Fonte Boa receberão apenas uma representação cada um. As cidades de Apuí, Uarini, Lábrea, Iranduba, Santo Antônio do Içá, Guajará, Tabatinga, Boa vista do Ramos, Autazes, Ipixuna e Manaus receberão duas ações. São Gabriel da Cachoeira, Tefé, Jutaí e Tonantis serão alvo de três representações. Os municípios de Rio Preto da Eva, Manaquiri, Eirunepé, Presidente Figueiredo e Coari serão alvo de quatro ações cada um. A cidade de Parintins terá cinco.

O procurador geral de Justiça Francisco Cruz disse que a iniciativa do MP não trata-se de uma ação ‘caça às bruxas’. “É apenas uma medida rotineira do MP”, disse Cruz.
O órgão não soube informar se as duas ações a serem movidas contra a Prefeitura de Manaus tem como alvo o atual prefeito Amazonino Mendes ou administrações anteriores.

fonte: Jornal a Crítica