dever

POR QUE LUTAR CONTRA A CORRUPÇÃO

Publicado em

1017303_539628269464603_1051933119_n

O exercício da cidadania requer indivíduos que participem cotidianamente da vida de sua cidade. Organizados para alcançar o desenvolvimento da comunidade onde vivem, devem exigir inicialmente comportamento ético dos ocupantes dos poderes constituídos e eficiência na gestão dos serviços públicos. Uma das obrigações mais importantes do cidadão é não aceitar ser vítima da corrupção.

De qualquer modo que se apresente, a corrupção é um dos grandes males que destrói a vida social e desqualifica o poder público em nosso século. É, comprovadamente, uma das causas decisivas da carência dos serviços públicos essenciais, da pobreza de muitos municípios e razão da penúria financeira de cidades e da miséria permanente de muitos países.

A corrupção corrói a dignidade do cidadão, deteriora o convívio social, contamina os indivíduos e compromete a vida das gerações atuais e futuras. Os impostos pagos pelos cidadãos são apropriados por agentes gananciosos. Os indivíduos para se protegerem, isolam-se nos seus interesses particulares e a desconfiança mútua rompe os laços de solidariedade social. Opor-se à corrupção é, pois, um dever de quem acredita na capacidade de se construir uma vida digna. Aceitar a corrupção é deixar-se corromper por ela.

As consequências da corrupção são graves, pois o desvio de recursos públicos  arruína todos os serviços urbanos, inviabiliza a melhoria dos equipamentos necessários ao bem estar dos cidadãos e impede a construção

e conclusão de obras indispensáveis às cidades e ao país.

Os efeitos mais visíveis da corrupção são perceptíveis na carência crônica de verbas para obras públicas, para  a manutenção dos serviços nas cidades e, sobretudo, para garantir o direito à educação e à saúde de qualidade.

A corrupção afeta seriamente a educação e aassistência aos estudantes, pois os desvios subtraem recursos destinados aomaterial escolar, à melhoria dos espaços da escola, à merenda adequada para

crianças, à formação dos professores entre outras.Prejudica, desse modo, não só toda a educação escolar, como também odesenvolvimento intelectual e cultural de crianças e jovens, e os condenam auma vida com menores perspectivas de um futuro melhor. A corrupção é, por isso,intolerável.

A corrupção também subtrai verbas indispensáveis àsaúde, comprometendo diretamente o bem-estar dos cidadãos, pois impede as pessoasde ter acesso à prevenção de males que poderiam ser debelados, ao tratamento dedoenças que poderiam ser facilmente curadas ou de sofrimentos que poderiam seraliviados. Pode até mesmo encurtar, injustamente, muitas vidas, condenado-asprematuramente à morte. A corrupção, por esses motivos é abominável e jamaisdeve ser admitida na vida social.

O desvio sistemático de recursos públicos que seriamaplicados na melhoria da sociedade condena não só as cidades, mas também o paísao subdesenvolvimento econômico e social crônicos. Por isso o combate

à corrupção nas administrações públicas deve ser um compromisso de todas as pessoas que se preocupam com o desenvolvimento social e querem construir um país melhor para si e seus filhos.

Aqueles que compartilham da corrupção, ativa ou passivamente, e os que dela tiram algum tipo de proveito comprometem, eticamente,a administração e o convívio decente e não podem gerir os negócios públicos; pelo contrário, devem ser responsabilizados civil e criminalmente por todos os atos comissivos e omissivos que solapam o erário publico.

Não se pode admitir que a corrupção seja aceita como fato natural no dia-a-dia das pessoas e, portanto, admitida como um comportamento aceitável na sociedade. O volume de recursos mobilizados pelo setor público atrai a ganância dos malfeitores e estimula a formação de quadrilhas que evoluem para o crime organizado, o tráfico de drogas e de armas, e o adensamento de criminosos provoca a violência em todos os setores da sociedade.Além disso, as pessoas e investidores sérios afastam-se de cidades e regiões onde vigoram práticas de corrupção e de descontrole administrativo. Os corruptos também,para ocultar os recursos amealhados das comunidades locais, tende ardilosamente a aplicar o dinheiro desviado longe dos locais onde os delitos foram praticados e prejudicam duplamente as comunidades afetadas. Em ambiente em que predomina a corrupção, dificilmente prosperam projetos de desenvolvimento econômico e social se antes ela não for extirpada da administração Pública.

É inaceitável e inadmissível que a corrupção possa ter espaço na cultura nacional. Além do desvio de recursos públicos, a corrupção deve ser entendida também pela ineficiência na gestão pública, onde os recursos gastos em nada contribuem para garantir os direitos da população.

O combate às numerosas modalidades de desvio derecursos públicos deve, portanto, constituir-se em compromisso de todos oscidadãos e grupos organizados que almejem construir uma sociedade mais justa eequilibrada. É um dever dos pais para com seus filhos, uma obrigação moral dageração atual para com as gerações futuras. É também

um dever social: de nada adianta uma sociedade organizada ajudar na canalização de esforços e recursos para projetos sociais,culturais ou de desenvolvimento se as autoridades responsáveis por esses projetos dedicam-se ao desvio do dinheiro público para seus interesses particulares ou para negócios escusos.

Fonte: AMARRIBO

Anúncios

Nota da Unidesc

Publicado em

VOCÊS VÃO CONTINUAR EXPLORANDO ABUSIVAMENTE O TRABALHO DO EDUCADOR MUNICIPAL, COM ESSA MERRECA DE SÁLARIO QUE HOJE SE PAGA A ELES?

caros Colegas leitores desse excelente blog que já poderia ter sido contemplado com um título de utilidade pública, pelo relevante serviço que presta a população Lábrense e da região do rio Purus. em resposta ao ocorrido é realmente lamentável, mais para mim não é uma surpresa; o próprio secretário de educação do município de Lábrea já foi professor ribeirinho e tenho certeza que em inúmeras vezes já fez essas escalas. agora veja bem; existem em média mais de 120 escolas instaladas na zona rural do município de Lábrea ou mais; cada escola dessa não conta se quer com um único auxiliar de serviços gerais, para auxiliar o educador; o professor rural trabalha com mais de 04 máterias por turno; e quem trabalha o multiseriado trabalha muito mais ainda, sabe-se que existem canoeiros que são pagos por uma associação chamada “associação dos canoeiros do município de Lábrea”, que em tese seriam para também ajudar os educadores em carregar uma água e outros serviços, mas na prática isso não acontece, o dever de manter o ensino fundamental é do município, e o mesmo não deve implantar uma estrutura se o mesmo não tem as condições mínimas necessárias para manutenção e pleno funcionamento desse imóvel, principalmente quando se trata de prédios onde funcionam a educação; portanto senhores, pesso a cada leitor a compreensão da parte de cada um; pois se existe alguém que pode ser responsabilidade por tais atos, esse alguém é o próprio poder público do município; ninguém é inocente desses fatos que hoje estão sendo expostos na mídia; tenho certeza que a maioria dos educadores rurais, relatam em seus relatórios a falta de auxiliar de serviços gerais para as escolas rurais, e que a equipe da secretaria de educação também é ciente desses fatos, pois já ouvi diversas vezes os moradores reclamarem para as próprias autoridades competentes, e bimestralmente vai um equipe da SEMEC para o interior do município e sobe em cada escola. Agora cabe a promotoria de justiça apurar esses fatos e ajuizar o poder público por negligenciar a educação na zona rural. pois tanto o professor que é um trabalhador como qualquer um de nós, como os moradores ribeirinhos, precisam trabalhar para se sustentar, O certo é que se o professor for carregar água na hora da aula e ocorrer um acidente na sala, a culpa será do professor. Se o professor for carregar água à noite para fazer merenda no outro dia, o município também não vai pagar suas horas extras. Se os próprios moradores forem fazer esse trabalho voluntariamente, ninguém via capinar e roçar a praia do morador para que ele possa comprar seu mantimento.
Portanto senhores legisladores, a mais de 10 anos não se faz um concurso público em lábrea, ver se vocês que foram eleitos para representar o povo, entendam por unanimidade e dessa vez coloquem no PPA a realização de um concurso, e não esqueçam que a zona rural também precisa de auxiliar de serviço gerais e merendeiras (os). OU ATÉ QUANDO VOCÊS VÃO CONTINUAR EXPLORANDO ABUSIVAMENTE O TRABALHO DO EDUCADOR MUNICIPAL, COM ESSA MERRECA DE SÁLARIO QUE HOJE SE PAGA A ELES? E outra; nós ainda estamos esperando o reajuste salarial que vocês prometeram na época da política em reunião na SEMEC com a comissão dos professores, sinceramente eu não acredito que figuras públicas como vocês irão simplesmente ENGANAR, essa classe.

João Roberto
Presidente da Unidesc
e estudante de Gestão Pública

Lábrea: Liberdade para réu que cometeu crime eleitoral

Publicado em

A 12ª ZE decretou prisão em flagrante de Antonio Alves da Costa no município de Lábrea, pois este foi flagrado comprando votos no período eleitoral e antes deste episódio já havia sido detido pela mesma causa. No cumprimento da prisão, foi encontrado dinheiro e armas de fogo na casa do indiciado.

Devido ao término das eleições neste município, a justiça eleitoral cumprindo e concluindo seu dever quanto ao flagranteado em período eleitoral, concedeu a liberdade provisória a Antonio da Costa, o qual ainda responderá pelo porte indevido de armas de fogo, cuja responsabilidade recaiu sobre a justiça comum

Por: Mercedes Guzman

Fonte: Blog Da Floresta