novo airão

Sobe para 16 o número de municípios em situação de emergência

Publicado em

Lábrea-Vazos

O decreto que permite contratações sem licitação tem validade de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período, até o limite máximo de 180 dias

Manaus – Sobe para 16 o número de municípios do interior onde os prefeitos decretaram situação de emergência para contratar serviços sem licitação. Iranduba, Caapiranga e Manacapuru foram os últimos a entrar em emergência.

Os decretos foram publicados na edição desta quarta e quinta-feira no Diário Oficial dos Municípios. O decreto que permite contratações sem licitação tem validade de 90 dias, podendo ser prorrogado por igual período, até o limite máximo de 180 dias.

Completam a lista os municípios de Itacoatira, Tefé, Rio Preto da Eva, Maués, Novo Airão, Coari, Parintins, Benjamin Constant, Beruri, Nova Olinda do Norte, Envira, Uarini e Ipixuna.

Em Iranduba, o primeiro decreto do prefeito Xinaik Medeiros (PTB) alega que a lixeira pública da cidade ameaça a contaminação para a população.

Em Caapiranga, Zilmar Sales (PDS), decretou emergência por conta de uma enxurrada ocorrida no último dia 4 e que provocou acúmulo de lixo nas vias, igarapés e córregos, além do entupimento da rede de esgoto. Ele alegou ainda a falta de equipamentos e a paralisação da coleta e limpeza pública.

Os primeiros três decretos de Washington Régis (PMDB) foram para declarar situação de emergência para os serviços de saúde, coleta de lixo e educação.

Lixeira a céu aberto, o não pagamento de professores, depredação das escolas, a falta de medicamentos e a paralisação do transportes em ambulâncias foram os motivos que levaram o prefeito a assinar os decretos.

Fonte:  portal@d24am.com