pobreza

Sociólogo diz que a fome também continua matando no interior do estado

Publicado em

clip_image001

Os povos ribeirinhos e das cidades do interior morrem não somente da falta de atendimento médico. “Mas também de fome porque a pobreza absoluta grassa como erva daninha nos beiradões, vilarejos e principalmente nas cidades do interior, onde os caboclos deixam de ser produtores para passarem a ser consumidores”. A frase é de um sociólogo formado na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) que percorre o interior como consultor de prefeituras e conhece de perto a realidade. “O desemprego é elevadíssimo no interior e nas comunidades rurais, há um abandono quase total dos poderes públicos”, diz o sociólogo Rock Lane, 47, que no momento atua como representante do município de Tefé em Manaus, após incursar durante 20 anos por cidades e comunidades do interior. Amigo pessoal do governador Omar Aziz, Rock Lane reconhece o esforço do governo atual em resolver questões como o do atendimento médico. “Mas a fome precisa ser atacada de frente”, diz Rock Lane.

///Orlando Farias

Fonte: Blog da Floresta