Santo Antônio e Jirau

Impactos ambientais no Sul do AM são tema de audiência com Ministro de Minas e Energia

Publicado em Atualizado em

Na pauta a discussão sobre compensações sociais e financeiras para a região Sul do Amazonas com a construção e funcionamento das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Estado de Rondônia.

 Brasília, 12 de maio de 2011

A bancada de deputados federais e senadores do Amazonas, os prefeitos e vereadores dos dez municípios da região Sul do Estado vão participar de uma audiência, na próxima semana, com o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão,  para apresentar uma das reivindicações contidas na “Carta de Humaitá” – saída do Encontro de Prefeitos e Prefeitas da região, ocorrido em 7 de abril de 2011. Trata-se da compensação social e financeira em benefício das cidades do Sul do Amazonas, localizadas na calha do Rio Madeira e Purus, em razão dos impactos ambientais que afetarão os municípios, com a construção e funcionamento das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Estado de Rondônia. Os membros do Legislativo e do Executivo vão pedir ao ministro Lobão que sejam construídas linhas de transmissão de energia, vindas das duas usinas ou mesmo da hidrelétricas Samuel situada em Porto Velho (RO), destinando-se aos municípios de Lábrea, Canutama, Apuí, Humaitá, Manicoré, Novo Airão, Nova Olinda do Norte, Boca do Acre e Borba. “Precisamos dessas compensações sociais para minimizar os impactos que os nossos ribeirinhos sofrerão com a construção das hidrelétricas, barragens e alagamentos, principalmente na época da piracema, subida e descida dos rios. Por que somente nós vamos ficar de fora da interligação do Sistema Nacional de Energia”, questionou o prefeito de Humaitá, Dedei  Lobo.

do Jornal a Crítica