Tapauá

Prefeito de Tapauá tem pedido de relaxamento de prisão negado.

Publicado em Atualizado em

“Não considerei o pedido de revogação da prisão porque não houve um fato novo juridicamente relevante. Não sou mais o plantonista, mas se surgirem fatos novos, logicamente que os profissionais do Direito têm o direito e o dever de pleitear a liberdade de seus constituintes” . ( Domingos Chalub)

O prefeito de Tapauá, Carlos Gonçalves da Silva e o secretário de Administração do município, Edson Soares da Silva, tiveram indeferido  pelo desembargador Domingos Jorge Chalub, plantonista do Tribunal de Justiça do Amazonas,   o pedido de relaxamento de prisão preventiv. Chalub abriu vista ao Ministério Público.

Carlos Gonçalves e Edson  foram presos no último sábado (31), depois do mandado  expedido por Domingos Chalub, que atendeu ao  pedido do chefe do 60º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o sargento da Policia Militar Rildo da Costa Santos.

Além de pedir a prisão dos acusados de tráfico, o sargento indiciou ainda mais três funcionários da Prefeitura de Tapauá, o tesoureiro Bezaeel Andrade de Almeida, o secretário de governo Aldair José Duarte da Silva e o office-boy Jerson Duarte Alves.

Prefeito nega acusação

Para o prefeito, Carlos Gonçalves, tudo é uma questão políticas. De acordo com ele em nenhum momento ele fretou avião para transportar droga de Manaus para Tapauá.


Entenda o caso

De acordo com chefe de polícia, Rildo Costa, o prefeito teria fretado um avião para levar de Manaus a Tapauá cerca de 100 trouxinhas de maconha. A denúncia consta do  depoimento do agente de viagem da Jamil-Turde, Carlos Augusto Ferreira Andrade.

Mas o agente  veio a Manaus e em depoimento na Corregedoria Geral de Polícia desmentiu que tenha acusado o prefeito ou que tenha sido ameacado por ele. Mesmo assim a justiça aceitou o pedido de prisão contra o prefeito, recolhido ao presídio do Puraquequara em 31 de dezembro de 2011.

FONTE: PORTAL DO HOLANDA.

LEIA MAIS…

Defesa de prefeito de Tapauá entra com pedido de revogação de prisão

Anúncios

TRE rejeita embargos – prefeito “Véi” se beneficia

Publicado em Atualizado em

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas rejeitou na tarde desta quarta-feira dois embargos de declaração. No primeiro, em que o relator foi o desembargador Flávio Pascarelli, foi negado provimento ao recurso do prefeito cassado de Anamã, Raimundo Pinheiro e seu vice, Antônio Araújo, que tentavam mudar o acórdão que levou a cassação deles por abuso de poder e caixa dois durante a campanha para a prefeitura em 2008. Quem teve vitória no Pleno foi o prefeito de Tapauá, Elivaldo Herculino dos Santos. Os embargos de declaração interpostos por José Bezerra Guedes e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que tentavam fazer valer as provas colhidas nos autos que apurou o desvio de R$ 671 mil da prefeitura do município em janeiro de 2009, época em que Elivaldo respondia um processo de cassação por compra de votos nas eleições de 2008 e cuja ação foi extinta pelo TRE, foram rejeitados por unanimidade pela corte, que acompanhou o relator da matéria, o juiz Victor André Liuzzi. 

 Prefeito já esteve preso

Dia 20 de dezembro do ano passado a Polícia Federal cumpriu mandados de prisão decretados pela juíza Joana dos Santos Meireles contra o prefeito do município de Tapauá, Elivaldo Herculino dos Santos (PP), a mulher dele, a empresária Eurides dos Santos, e o ex-chefe de gabinete de Almino Albuquerque, Luiz Wagner Lopes. Segundo o Ministério Público Eleitoral, os três são investigados pelo desvio de R$ 671 mil da prefeitura em janeiro de 2009. Em novembro o Tribunal Regional Eleitoral acatou outra denúncia do MPE contra Helivaldo por compra de votos nas eleições passadas, abuso de poder político e econômico, formação de quadrilha e peculato.

fonte: blog do holanda

Manifesto popular pede nova eleição em Tapauá

Publicado em Atualizado em

Um grupo de 50 pessoas estão colhendo assinaturas junto aos moradores de Tapauá, inclusive das comunidades rurais, para pedir que o TRE-AM marque nova eleição para o município, visto que o prefeito Elivaldo e seu vice Francisco Cássio ja foram afastados por tres vezes dos seus cargos, e pela terceira vez o município é governado pelo presidente da Câmara. A estimativa é colher 4.500 assinaturas, mais da metade dos eleitores que votaram em 2008. A alegação é que não existe no presidente da Câmara legitimidade para governar o município por tanto tempo, como também não existe legitimidade para governar no prefeito e no vice que foram favorecidos em suas campanhas com recursos, na ordem de 671,411,00 desviados da prefeitura de Tapauá.  E como ambos estão afastados pela terceira vez o povo tomou a iniciativa de pedir do TRE-AM que resolva essa seleuma e marque a eleição suplementar, para que o município possa ter esta pendência, que ja dura dois anos, sanada.

mais em: http://tapauanews.com.br/home/category/politica/

Prefeito de Tapauá tenta voltar pra Prefeitura a qualquer custo

Nota Publicado em Atualizado em

Postado por TapauaNews em dez 28th, 2010 

        De acordo com informações, o pedido do Prefeito Elivaldo Herculino dos Santos e seu vice Francisco Cássio Nunes Brandão para retornar a Prefeitura de Tapauá, ja foi dado entrada e está com a Desembargadora Maria das Graça Figueiredo, nada mais e nada menos do que a Presdiente da Corte do TRE-AM. Será que um Prefeito que ja foi afastado tres vezes do cargo, ficou foragido, foi preso, e foi comprovado que se beneficiou de um desvio de R$ 671.411,00 dos cofres da prefeitura de Tapauá, receberia mais esse presente da Corte do TRE-AM, dessa vez da desembargadora e presidente Graça Figueiredo. Acredito que não. Ao inves de retornar o prefeito Véi pro cargo, a desembargadora vai é tirar o mofo e a poeira daquele processo da Eleição Complementar de Tapauá que tá engavetado em uma das gasvetas dos armários da presidencia, e vai marcar a eleição complementar em Tapauá. Até por que o CNJ ja foi acionado a respeito dessa situação de Tapauá, e em especial a respeito da Eleição Complementar, que ja foi realizada em todos os municípios, que deveria ser, menos em Tapauá, que não se sabe o motivo, ainda não foi marcada. Ou você sabe o motivo? Com a palavra a Desembargadora Graça Figueiredo, Presidente do TRE-AM.

fonte: http://tapauanews.com.br