Muito interessante! Vereador, este sangue-suga urbano

Publicado em Atualizado em

 

vereador11

Você sabia que dos 181 países que fazem parte da ONU, o Brasil é o único que paga salário aos seus vereadores em todas as cidades? E que até 1977 apenas vereadores das capitais recebiam um modesto valor à título de ajuda de custa? Não? Que em todos os outros países o trabalho dos vereadores é voluntário encarado pelos cidadãos como um dever público para sua comunidade, sendo exercido sem qualquer custo para os cofres da municipalidade? Nem eu!

Por isso resolvemos pesquisar e encontramos dois artigos sobre o assunto, um em www.macaenews.com.br e outro em www.brasilwiki.com.br informando, em resumo, que no mundo todo somente as grandes metrópoles pagam salários aos vereadores.

Os vereadores são fiscais eleitos por nós. Se são bons ou ruins a culpa é exclusivamente nossa que não soubemos escolher. Eles podem vetar e aprovar projetos criados pela prefeitura. Fiscalizam os serviços prestados à comunidade. Mas quando se analisa realmente todo o trabalho efetuado pelos vereadores no Brasil acabamos por concluir que são indivíduos regiamente pagos para não fazer nada. Ou melhor, fazem alguma coisinha como dar nome às ruas, oferecem medalhas e comendas e outras festividades.

Segundo o site de Macaé, no Rio de Janeiro, ”desde  1977 o Brasil é o único país no mundo que paga salário a vereador em todas as suas cidades. Mundo afora, isso só ocorre em grandes metrópoles como New York e Londres”.

O sítio do Jornal do Brasil na Internet com artigo assinado por julioferreira.net@gmail.com e titulado “Só o Brasil paga salário a vereador“ é mais explicativo:

O Brasil é o único país do mundo que paga salário aos seus vereadores! Em todos os outros países, o trabalho do vereador é voluntário, encarado pelos cidadãos como se fosse um dever público para com sua comunidade, sendo exercido sem qualquer custo para os cofres da municipalidade. Apenas no Brasil o cargo de vereador virou emprego, sendo remunerado com salários altíssimos e mordomias inaceitáveis, a exemplo de verbas para manutenção de gabinete, para contratação de dezenas de assessores, para compra de combustível e até mesmo uma ridícula verba para compra de paletós.
 
É por essas e por outras que alguns gastam fortunas para se eleger, pois sabem que o montante de dinheiro que colocaram na campanha não passa de investimento que será regiamente recompensado durante os quatro anos de mandato. Está tudo errado! É por isso que as eleições municipais são transformadas em “briga de foice no escuro”, com alguns políticos profissionais tentando de todas as maneiras garantir, inclusive com a utilização da máquina governamental, a manutenção de seus mandatos, ou mesmo o seu cínico repasse para membros de sua família, tal como se o cargo de vereador fosse algo assim como uma “capitania hereditária”.
 
Até quando o dinheiro público, que poderia estar sendo destinado à educação, saúde ou segurança, continuará sendo gasto para sustentar essa casta de marajás?”

Parece que nós, brasileiros, criamos uma nova profissão não regulamentada pela Justiça do Trabalho. Esses empregados públicos, da forma como estão sendo contratados por nós, deveriam poder ser demitidos quando não interessassem mais aos patrões. Todavia parece que tudo se inverteu e o poste passou a fazer xixi no cachorro. Esses indivíduos se tornaram arrogantes e estupidamente desprovidos de espírito público. O respeito à comunidade se limita a uns poucos mêses das eleições. Durante o restante do ano curtem férias remuneradas dando festas, banquetes e sendo paparicados enquanto os verdadeiros detentores do Poder se limitam a mendigar alguma atenção dos próprios empregados.

Fonte: http://www.macaenews.com.br/ver_col.php?artigo=lista&idCol=694&idArt=13995&nomeCol=Breakfast%20-%20Sergio%20Oliveira&cat=Colunistas e http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=8138.

Você sabia que dos 181 países que fazem parte da ONU, o Brasil é o único que paga salário aos seus vereadores em todas as cidades? E que até 1977 apenas vereadores das capitais recebiam um modesto valor à título de ajuda de custa? Não? Que em todos os outros países o trabalho dos vereadores é voluntário encarado pelos cidadãos como um dever público para sua comunidade, sendo exercido sem qualquer custo para os cofres da municipalidade? Nem eu!

Por isso resolvemos pesquisar e encontramos dois artigos sobre o assunto, um em www.macaenews.com.br e outro em www.brasilwiki.com.br informando, em resumo, que no mundo todo somente as grandes metrópoles pagam salários aos vereadores.

Os vereadores são fiscais eleitos por nós. Se são bons ou ruins a culpa é exclusivamente nossa que não soubemos escolher. Eles podem vetar e aprovar projetos criados pela prefeitura. Fiscalizam os serviços prestados à comunidade. Mas quando se analisa realmente todo o trabalho efetuado pelos vereadores no Brasil acabamos por concluir que são indivíduos regiamente pagos para não fazer nada. Ou melhor, fazem alguma coisinha como dar nome às ruas, oferecem medalhas e comendas e outras festividades.

Segundo o site de Macaé, no Rio de Janeiro, ”desde  1977 o Brasil é o único país no mundo que paga salário a vereador em todas as suas cidades. Mundo afora, isso só ocorre em grandes metrópoles como New York e Londres”.

O sítio do Jornal do Brasil na Internet com artigo assinado por julioferreira.net@gmail.com e titulado “Só o Brasil paga salário a vereador“ é mais explicativo:

O Brasil é o único país do mundo que paga salário aos seus vereadores! Em todos os outros países, o trabalho do vereador é voluntário, encarado pelos cidadãos como se fosse um dever público para com sua comunidade, sendo exercido sem qualquer custo para os cofres da municipalidade. Apenas no Brasil o cargo de vereador virou emprego, sendo remunerado com salários altíssimos e mordomias inaceitáveis, a exemplo de verbas para manutenção de gabinete, para contratação de dezenas de assessores, para compra de combustível e até mesmo uma ridícula verba para compra de paletós.
 
É por essas e por outras que alguns gastam fortunas para se eleger, pois sabem que o montante de dinheiro que colocaram na campanha não passa de investimento que será regiamente recompensado durante os quatro anos de mandato. Está tudo errado! É por isso que as eleições municipais são transformadas em “briga de foice no escuro”, com alguns políticos profissionais tentando de todas as maneiras garantir, inclusive com a utilização da máquina governamental, a manutenção de seus mandatos, ou mesmo o seu cínico repasse para membros de sua família, tal como se o cargo de vereador fosse algo assim como uma “capitania hereditária”.
 
Até quando o dinheiro público, que poderia estar sendo destinado à educação, saúde ou segurança, continuará sendo gasto para sustentar essa casta de marajás?”

Parece que nós, brasileiros, criamos uma nova profissão não regulamentada pela Justiça do Trabalho. Esses empregados públicos, da forma como estão sendo contratados por nós, deveriam poder ser demitidos quando não interessassem mais aos patrões. Todavia parece que tudo se inverteu e o poste passou a fazer xixi no cachorro. Esses indivíduos se tornaram arrogantes e estupidamente desprovidos de espírito público. O respeito à comunidade se limita a uns poucos mêses das eleições. Durante o restante do ano curtem férias remuneradas dando festas, banquetes e sendo paparicados enquanto os verdadeiros detentores do Poder se limitam a mendigar alguma atenção dos próprios empregados.

Fonte: http://www.macaenews.com.br/ver_col.php?artigo=lista&idCol=694&idArt=13995&nomeCol=Breakfast%20-%20Sergio%20Oliveira&cat=Colunistas e http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=8138.

– See more at: http://brasilverdade.net/vereador-este-sangue-suga-urbano/#sthash.zK5BHvGF.dpuf

2 opiniões sobre “Muito interessante! Vereador, este sangue-suga urbano

    HELCIO GONÇALVES DA SILVA disse:
    2013/07/26 às 07:31

    O ASSUNTO VEM A CONFIRMAR QUE A ENGENHARIA PARLAMENTAR AINDA NÃO CONSEGUIU SUPERAR O PERIGOSO ABISMO QUQE VEM SENDO CRIADO NAS SOCIEDADES DE MASSA ENTRE REPRESENTANTES E REPRESENTADOS.
    QUE CUSTE ALGTUMA COISA ISTO É LA NECESSÁRIO PORQUE DE GRAÇA NEM RELOGIO MAS QUE SE COBRE A EFICÁCIA COM AUSTERIDADE E DISCIPLINA RIGOROSOS POIS SÓ ASSIM SE CONSEGUE ORDEM E PROGRESSO NÉ ?
    HELCIO GONÇALVES DA SILVA

    […] na qualidade de vereador“. Entretanto, outros autores apontam a possibilidade de “vereador” ser uma contração de […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s